Será que sua casa precisa disso?

Rede de descanso em area verdeSe eu fosse definir em uma palavra o principal valor deste blog, seria ele: bem-estar. Como a ideia de bem-estar pode ser muito ampla e diferente para cada pessoa, vou falar aqui de como ela inspira tudo que se relaciona a este blog e ao projeto “Casa de Férias”.

Além de ser um dos principais valores na minha vida, bem-estar define a minha rotina diária, onde busco um ritmo de vida que favoreça a minha harmonia física, emocional e mental. Um dos recursos que uso é equilibrar meu dia com ações que renovam minha energia, compensando o consumo natural dela.

Facilmente reconhecemos as ações que de modo geral renovam a energia de qualquer pessoa, são elas: alimentação saudável, atividade física, relaxamento, meditação, sono… Mas é importante saber que existem atividades que serão de consumo ou renovação conforme a característica pessoal de cada um, da mesma forma que alguns alimentos fazem bem a certas pessoas e mal a outras. Por exemplo, pessoas extrovertidas renovam sua energia em contato com diversas pessoas, já introvertidas no geral se esgotam. Outras, com raciocínio lógico, podem se sentir com vitalidade ao lidar com desafios matemáticos e se esgotar ao escrever um texto. Por toda essa variedade humana, reforço a ideia do último post, é muito importante se conhecer.

Com autoconhecimento percebi o que me gera esse equilíbrio, e também que me sentir bem é condição base para que eu desempenhe melhor as atividades do meu dia. Da mesma forma que aprendi a perceber na rotina as atividades que contribuem para  o aumento da minha energia, passei a observar cada vez mais o que contribui nos espaços para o mesmo bem-estar. E acredito hoje, que a qualidade dos espaços que convivemos é tão importante quanto a qualidade dos nossos hábitos para o bem-estar.

Hoje muita gente já investe em reformar e decorar a própria casa, reconhecendo os benefícios de uma casa bonita e mais adaptada ao funcionamento de sua vida. Mas a casa, assim como hábitos, precisa satisfazer tanto necessidades individuais, como as necessidades vitais a todos nós. E é nesta última que enxergo mais falhas. Mesmo após um lindo projeto de interiores muitas casas ainda deixam a desejar em aspectos essenciais para o nosso bem-estar. Apesar de existirem diversos estudos sobre o tema, é fácil perceber que estruturalmente nossos espaços ainda estão muito desfavoráveis a nossa vitalidade.

Confira e repense comigo se nossas residências urbanas atendem a todas estas necessidades abaixo:

⁃ Iluminação e ventilação natural abundante, com incidência de luz solar indireta e direta preferencialmente pela manhã. Vários estudos já avaliaram o quanto baixa exposição a luz natural afeta nossa saúde. Sabendo que passamos cada vez mais tempo em espaços construídos, não deveríamos torna-los muito mais abertos para a entrada de luz natural? Cada dia tenho mais certeza que me sinto melhor em espaços abertos e naturais. Mesmo que você não tenha essa convicção, saiba que não apenas o seu relógio biológico, mas também o funcionamento dos seus ciclos hormonais e toda sua saúde de modo geral esta sendo afetada por isto. Poderia dedicar um post inteiro a esse respeito.

– Áreas funcionais (como banheiros e cozinhas) práticas, que não gerem stress pela necessidade diária de manutenção e limpeza. Já parou para pensar nas áreas que mais demandam a sua atenção em casa? Quanto tempo se dedica ou se perturba pela enorme demanda de tarefas nessas áreas?

– Vistas amplas e integradas com o verde. Estamos cansados de saber os benefícios das plantas para o nosso ar e saúde e podemos facilmente imaginar que vão além da purificação do ar, pois não é à toa que nosso olhar é atraído paras elas. Observe e valorize mais a sua sensação em áreas com muito verde. Por acaso você já teve sensação de enclausuramento ao passar muitas horas em um espaço fechado? Agora pense na ansiedade que isto gera e sua influência em nosso comportamento.

foto com flores vermelhas
– Interiores leves e bonitos, sem poluição visual ou física causada por excessos.  O excesso de objetos é muitas vezes causado pela tentativa de compensar a insatisfação com a qualidade do espaço. Além de dar mais trabalho, o excesso de coisas contribuí para nossa estagnação de muitas formas. Passamos a nos identificar com os objetos e nos prender emocionalmente e fisicamente a eles. Reduzimos nossa mobilidade pela incapacidade de readaptar os espaços as mudanças da rotina e da vida. Trocamos a evolução da nossa identidade e a flexibilidade para mudanças pela nossa associação física as coisas.  A pressão social por seguir tendências também pode nos gerar ansiedade e contribuir para adquirirmos aquilo que não se encaixa no nosso espaço ou é incompatível com a nossa vida.

Todo esse desequilíbrio no nosso modo de viver também se reflete no desequilíbrio do ecossistema.  A distancia dos benefícios de uma vida mais equilibrada, nos torna também insensíveis para as consequências no ecossistema, que são cada vez mais irreversíveis. Sem vivenciar diariamente as qualidades naturais do bem-estar, muita gente ainda não consegue se conscientizar da realidade dessa perda e por isso pouco se faz a respeito.

Não quero aqui promover insatisfação pessoal e sim uma mudança de prioridades. Acredito que nas áreas urbanas não estamos usufruindo de espaços com a qualidade mínima necessária, nem nos ambientes de trabalho. Acredito que devemos querer mais para as coisas mudarem e que nossos padrões de aceitação definem a nossa realidade…

Mesmo amando o poder transformador da decoração na estética, acredito que passamos da hora de elevar nossos padrões para a qualidade dos espaços. Acessórios decorativos nunca vão substituir qualidades vitais para o nosso bem-estar. Eles podem sim ressaltar estes valores, assim como uma roupa pode contribuir para valorizar a sua beleza individual. Sou “dessas” que acredita que se todos passarem a priorizar estas qualidades, o mercado começa aos poucos a mudar. E antes disso já é possível adaptar nosso estilo de vida e nossas escolhas para usufruir de mais bem-estar na vida, trazendo cada vez mais para nossas casas. Contribuir para isto é o maior objetivo deste blog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s